[Conto] E eu Sorri

setembro 09, 2015

Sim, eu sorri. Deixei que cada parte de mim se tornasse no que sou hoje. Senti a coragem, o medo, a vontade e a dor. Cada novo dia está cheio de novas ideias e novas palavras. Não, não me arrependo de nenhum erro nem nenhuma ilusão. Sou o que sou pelo que senti e vivi, sei que tudo isso me faz algo melhor nos dias de amanhã.
Um dia eu sonhava com o fantástico mundo da escrita, reconhecimento daquelas pequenas palavras que se criam todos os dias sobre os meus dedos. Eu era feliz ao pensar assim, como se o futuro pudesse ser brilhante. Agora, nada disso importa. Se querem saber das minhas palavras que saibam, se acham que são importantes percam tempo com elas.
Eu sou o que sou e as minhas palavras são apenas a minha descendência no mundo. Pedacinhos da minha alma que se despedaçam por aí nas entrelinhas e te sorriem a cada segundo que passas o teu coração sobre as minhas letras.
São ilusões, aquelas em que pensamos que o sucesso e o número de seguidores faz alguma diferença. Como se nossos ‘fãs’ pudessem nos fazer conhecer o que está bem dentro de nós. Não importa, realmente não importa o número de pessoas que sorriem a cada inspiração que tenho. Quero entrar em mim, conhecer-me sobre o mundo que crio a cada nova personagem. Sofrer quando eles sofrem, sorrir e chorar ao mesmo tempo que pedaços de mim se deixam brotar das entrelinhas. Uma magia além do visível. E realmente acabamos por ser apenas nós: sentimentos, ilusões e palavras bonitas.
Queres ser conhecido? Tudo bem para ti. Eu cá me abandonei de mim e deixei-me brotar sobre o vazio das emoções. E que venham novos dias, novas palavras. Não importa quem as lê, mas sim o que se sente. E eu senti cada pedacinho das palavras que usei até agora… E continuarei a sentir. É essa certeza que me faz sorrir. Aquela que me deixa livre para todas as emoções criadas sobre os traços de vidas imaginárias. Sou feliz, com ou sem vocês. O que faz a minha felicidade especial é saber que as minhas letras podem fazer diferenças pelas vossas vidas. Como se fosse uma pequena flor aí, no meio do teu caminho, na esperança de que tu sintas aquela magia da diferença. Sem pedidos, sem obrigações. Apenas assim, real e imaginário. Tal como eu.

You Might Also Like

0 comentários

Deixa aqui o teu pedaço!

Não te esqueças de deixar o link do teu blogue, caso tenhas, para te poder visitar!

E... Não te esqueças:
embarca pela minha loucura, sê-te tempestade de emoções!

Corações

Google+ Followers

Popular Posts