.BlogsUp

[Blogagem Coletiva] Porque você gosta de escrever

setembro 30, 2015

A cada mês são-nos propostos temas para realizar a blogagem coletiva, que tem sempre temas tão originais! Querem participar? Cliquem aqui e façam parte do grupo!
E o porquê deste tema ter-me despertado o interesse?
Talvez tenha escolhido este tema por ser o último dia do mês, ou porque simplesmente é algo que se relaciona mais comigo, com aquela minha parte que nem sempre escrevo. Prefiro envolver-me mais pelos mundos que crio do que aquele que me embala pela vida.

Mas, afinal, o que me faz escrever?

Escrever começou pela poesia, no abismo das minhas preocupações de infância pela morte do meu pai. Um diário em verso que me fazia aliviar as trevas que perturbavam a minha mente. Necessidade de sobrevivência, estupidez até... Um crescer pelos dedos e tintas que faziam-me crescer a cada nova palavra.
Hoje é algo entranhado em mim, parte do meu ser que respira e transpira-se ao longo das pancas que me dá.
Existem dias loucos, onde a inspiração aprofunda-se e perturba-me até que saia de vez.

A fase em que ler o que escrevia torturava-me

A necessidade inicial fazia-se nas trevas, de tal modo que o meu mundo morria a cada novo poema escrito. As palavras enterravam-se, não as voltava a ler porque já não faziam sentido. Perderam-se, tal como aquele peso que tinha no momento.

Transcendência

Esse imenso mar de evolução, fases que vão passando pela vida e deixando um oceano de recordações que nos mantém vivos pelas tempestades. Encontrar-se e aceitar sentir, aceitar que faz-se parte desse mar que nos afunda, não remar mas ser parte desse mar... É esse o sentido perfeito que jamais acontece.

Um breve resumo do que sou enquanto escrevo. É isso que faz com que a escrita faça parte da minha vida.

Mas não só. Desejo que as minhas tempestades inspirem outros mares, para que não remem contra a maré mas que se preencham e complementem. Porque somos um todo, pelas tempestades e marés nesta vida.

É especial, sentir assim as ondas de outros mares acalmarem tempestades. Ser-se emoções crescentes, rumo à felicidade. Não inócua, mas real. Daquela que nos mata e faz-nos mais fortes - mais reais, mesmo com o horizonte.

.Poesia

[Fase 1] Destino

setembro 29, 2015

Por mais que fuja,
Por mais que corra
Sempre te irei amar;
Apesar de, contra isso, estar.

Por toda a vida eu irei
Fugir e correr para o mundo,
Tentando me esconder d ti
O meu derradeiro fim.

Apenas temo este amor
Que tudo destrói;
Que me faz viver,
Que me faz ser
Essa menina que nega
Por todo o mundo,
O amor que por ti sente…

Minha alma te procura,
Meu corpo te foge
E a razão diz que não…
Mas este grande amor;
Que para sempre crescerá;
Me levará ao sentido único
Que o amor nos oferece:
A vontade de mais amar.

.frases

[Quote] #Frases 74

setembro 28, 2015

Encontrar-te pelo respirar dos meus poros, como se a luz não fosse nada mais do que um preencher de nós. A maior beleza é esse contraste, quando nos perdemos algures pelo que somos, pelo que fomos e nos perdemos no abismo do 'hoje'.
Somos barcos eternamente ancorados na ilusão das emoções...

.Prosa

[Sentires] Empatia

setembro 24, 2015

“Uma palavra, ou um simples sentir. Por vezes somos bem mais do que simples números ou letras disfarçados por este nosso mundo. E se meu sentir fosse alguém, quem seria?”

Estremece, deixa-te sentir…
Não sou eu - apenas tu. Como se de dois espelhos se tratasse… Quero sentir-te - quase te sinto! - ao longo da minha vida, viver cada respirar teu e encontrar-me pelos poros do mundo que nos rodeia. Observa, vê como simplesmente somos uma pequena folha que se leva pelo relento do pensamento… Nos perdemos tanto por lá, julgamos demais… Pensamos demais e esquecemo-nos de transpirar o outro. Vivenciar os seus sentires, desnudar a carne, a aparência que tudo esconde e tudo revela. Somos uma pequena peça de teatro que se faz vida, sentindo o que os outros sentem, preenchendo-se de mundos paralelos desenhados tantas vezes apenas por dedos de quem procurou ser mais e transbordou diante de uma folha branca…
Eu sou a pele que veste cada um de vocês, humanos ou não. Cada parte de mim é real caso vocês desejem senti-la. Eu posso ser o vácuo na tua vida, caso queiras. O Egoísmo parece ser bem mais divertido, bem mais vertiginoso… Talvez te sintas perder mais em mim do que nele, divertes-te com os seus labirintos e esqueces-te de mim.
Não faz mal, eu cá me faço espelho teu, encontro-me a cada suspirar ou tantos outros dos pensares teus.
Ousarás juntar-te a mim, pelo valsar da tua vida?

.Prosa

[Palavras Dadas] Amor

setembro 23, 2015


Amor, aquela palavra estranha que mal conhecia até conhecer-te, até a vivermos. Somos gigantes, de passos fortes, de um sentimento que se faz maior a cada novo ano – que se torna cada vez mais especial. Há 33 anos não sabia qual o rumo da minha vida, mas sentia-me feliz por sentir que o meu futuro era a teu lado. Tal como o tempo, tivemos tempestades, noites de céu estrelado e um sol maravilhoso que iluminava o nosso caminhar. Três décadas nada são comparadas com o que ainda quero viver contigo, desejo atravessar novas tempestades e encontrar novas razões para amar-te.
Porque eu amo-te, tal como no primeiro dia em que formamos família. Porque meu amor por ti cresceu, duma forma que nunca imaginei, e ainda cresce. Somos grandes, constantes pelo nosso caminhar. Quero a tua mão junto à minha, com passos largos, até ao fim dos meus dias. Quero o teu sorriso sempre, aquele que me aquece o coração. Quero o nosso infinito, porque amar-te é muito além do horizonte. Que sejamos vitoriosos, sempre! Que nos amemos cada vez mais, a cada passo nosso. Abraça-me e eu dir-te-ei o quanto consegues preencher o meu coração. Amor é aquilo que somos a cada dia, o que crescemos com cada batalha travada.
Amor é o que somos. Por hoje e sempre.

.Poesia

[Divagações] I

setembro 22, 2015

Meu rosto observa a calçada,
Aquela que passa correndo
Por entre meus passos na chuva.
Calçada que vai escorregando,
Perdida no tempo e nas horas
Em que a chuva cai na minha face.

Meus olhos se rasgam pelo vento,
Aquele que vai divagando na minha alma,
Arrancando humidade do meu olhar,
Não fosse a chuva que acalma,
Não fosse a chuva que teimava a dançar.

Não fosse este caminho da calçada,
Este caminho em que a chuva se deleita,
Deixando a vida abençoada,
Permitindo à vida uma nova colheita.

.frases

[Quote] #Frases 73

setembro 21, 2015

Existem momentos em que nossos corações perdem-se algures pelos lugares nunca antes habitados... Como nunca senti isto? Como nunca imaginei que pudesse ser tão profundo?
Somos tão rodeados de nós que esquecemos aquelas pequenices coisas e tanto nos preenchem... Tão simples, tão claras, tão nós...

.frases

[Quote] #Frases 72

setembro 14, 2015

Deixa-me inspirar-te, para que meus lábios consigam sussurrar dentre os tons da vida. Porque a confusão faz-se diante de nós como um belo arco-íris. Que seja redondo, o entardecer dos nossos sentires. Que sejamos loucos, infinitamente...

.Prosa

[Texto] Tons de Sépia

setembro 11, 2015

Fosse qual fosse a hora, qualquer melodia serpenteava pelos meus poros. Aquele tema preenchido pelas minhas dores, destemidas em sentir. Elas sentem tanto, meu querido, elas sentem-me tanto que me perco pela sua maré.
Serei gota de chuva sobre as estrelas, para que o mar me leve. Serei vento, para que te sopre. Sou um ponto final, para que eu acredite. Sou um pedaço de nuvem, para que voe para longe daqui.
Consegues ouvir o estremecer das minhas lágrimas de sangue? Gotas negras que se espalham por meus dedos e encontram-se pela luz do que sou. A escuridão leva-me ao precipício da luz. Eu voo alto, eu irei cair e deixar-me morta pelos segundos em que o meu corpo se deixa flutuar no nada.
Ossos que se partem, olhos que se encontram pelos tons de sépia imaginários da minha alma. Quem és tu, horizonte? Para quê tamanha ilusão? Faz-te semente pela minha raiva, faz-te firme e mata-me por cada novo dia.
Porque eu morri, quando as folhas das árvores envolveram os meus ouvidos, a luz da lua estremeceu pelos meus poros. Fiz-me carne morta, despedaçada pelo que sinto… Fiz-me e sou vazio. Preencho-me de nós inexistente, aquele que a cada dia cresce. Quem és, doce neblina em tons de sépia?
Ouso gritar o teu nome por dentro, aquele nome que aqui queima dentro de mim. Ouso lembrar-me de nós, hoje, amanhã…até depois morrerei, mais uma vez, pelas nossas lembranças.
Porque não morremos hoje de vez? Vamos deixar nossos tons de sépia, vamos preencher as cores da noite e besuntar nossas almas do vazio que nos preenche.
Larguei minhas sabrinas azuis, senti o tom fresco da areia sobre os meus dedos. Corri para o meio da praia. Queria fazer das minhas lágrimas parte do mar. Morri, encontrei-me e desejei nadar até mim – bem lá no meio daquela água que me mataria.
Eu morri hoje, meu querido. Por isso vai morrer longe, que amanhã recomeçará a minha morte com outros tons de luz. Vai-te fuder. Vai-te imaginar onde te apetecer, mas jamais em mim. Vai-te ser para longe, mais uma vez.
És minha caixa de sépia – a pandora – e morrerás em mim. Até que as folhas ganhem o tom mágico da minha alma, a luz transpareça das nuvens. Nós morreremos os dois. Mas só hoje. Só hoje.

.Prosa

[Texto] O amor

setembro 10, 2015

Veja a única luz que está de perto: o amor. Não há mais nada, mais nada serve.
Mas o amor fica junto, não cura, mas fica assim aquecendo dizendo que está bem pertinho… Eu quando estou assim, em que sinto um abismo imenso em mim, deixo que ele me pegue…
Abro-me a todo o mal que queira aniquilar-me e sinto tudo ao máximo deixo que o amor fique dentro de mim. Aquele que me fez quem sou e a única razão de eu existir…
Sabes que apenas o amor fica nesses momentos. por mais fracos, por mais fortes… Isso não importa, o amor é a única coisa que ilumina quando o abismo vem.
E temos sorte não de sermos amados mas sim de saber o que é amar de saber o que é entregar-se totalmente à luz, deixando que tudo seja apenas o que é. Deixando que o amor que nasce em nós a toda a hora seja a única coisa que nos mantém firmes perante qualquer coisa…
Amar incondicionalmente é difícil, mas quando chegam as horas em que nos deixamos e nos abandonamos nesse amor que nasce em nós vemos a grandiosidade… Porque tudo é amor é para isso que sirvo…
Sempre uso cada palavra para isso foi essa a minha promessa e será sempre assim. Mostrar ao mundo a luz do amor mesmo que ele não queira ver.

.Prosa

[Conto] E eu Sorri

setembro 09, 2015

Sim, eu sorri. Deixei que cada parte de mim se tornasse no que sou hoje. Senti a coragem, o medo, a vontade e a dor. Cada novo dia está cheio de novas ideias e novas palavras. Não, não me arrependo de nenhum erro nem nenhuma ilusão. Sou o que sou pelo que senti e vivi, sei que tudo isso me faz algo melhor nos dias de amanhã.
Um dia eu sonhava com o fantástico mundo da escrita, reconhecimento daquelas pequenas palavras que se criam todos os dias sobre os meus dedos. Eu era feliz ao pensar assim, como se o futuro pudesse ser brilhante. Agora, nada disso importa. Se querem saber das minhas palavras que saibam, se acham que são importantes percam tempo com elas.
Eu sou o que sou e as minhas palavras são apenas a minha descendência no mundo. Pedacinhos da minha alma que se despedaçam por aí nas entrelinhas e te sorriem a cada segundo que passas o teu coração sobre as minhas letras.
São ilusões, aquelas em que pensamos que o sucesso e o número de seguidores faz alguma diferença. Como se nossos ‘fãs’ pudessem nos fazer conhecer o que está bem dentro de nós. Não importa, realmente não importa o número de pessoas que sorriem a cada inspiração que tenho. Quero entrar em mim, conhecer-me sobre o mundo que crio a cada nova personagem. Sofrer quando eles sofrem, sorrir e chorar ao mesmo tempo que pedaços de mim se deixam brotar das entrelinhas. Uma magia além do visível. E realmente acabamos por ser apenas nós: sentimentos, ilusões e palavras bonitas.
Queres ser conhecido? Tudo bem para ti. Eu cá me abandonei de mim e deixei-me brotar sobre o vazio das emoções. E que venham novos dias, novas palavras. Não importa quem as lê, mas sim o que se sente. E eu senti cada pedacinho das palavras que usei até agora… E continuarei a sentir. É essa certeza que me faz sorrir. Aquela que me deixa livre para todas as emoções criadas sobre os traços de vidas imaginárias. Sou feliz, com ou sem vocês. O que faz a minha felicidade especial é saber que as minhas letras podem fazer diferenças pelas vossas vidas. Como se fosse uma pequena flor aí, no meio do teu caminho, na esperança de que tu sintas aquela magia da diferença. Sem pedidos, sem obrigações. Apenas assim, real e imaginário. Tal como eu.

.Poesia

[Fase 4] Verdades

setembro 08, 2015

Verdades aquelas que me dizem,
Que se mostram perante o mundo,
Fazendo ver que a verdade é assim...
Nua, crua, abaladora...

Verdades são aquelas que não se procuram,
Que nos fazem ver o que a vida é,
(Muitas vezes nos dói a alma!)
Demonstrando a verdade das verdades.
Pura, sincera, simplesmente verdadeira...

Mentiras aquelas que no mundo crescem,
Mente para mim, apunhala-me mais um pouco!
Deixa que a verdade atravesse a tua vida,
Não são os loucos que a enfrentam?
Seja eu sempre louca,
Tenha sempre o mesmo fim...

A verdade sempre se mostra em mim,
Mentiras são traições de alma,
E dessas mentiras não deixo em mim.
Uma mentira, um final.
Traições e mentiras,
Não permito que me toquem,
Pois quem me mente morreu para mim.

É a verdade, por mais dura,
Que a toda a hora anseio.

.frases

[Quote] #Frases 71

setembro 07, 2015

Sei-te pelo teu olhar preenchido de nós a cada troca de olhares. Aquele vazio de quem se quer desfalecer pelo tempo dos outros, como se nem existisse mais.
Sei-te logo que morro, desde aquele momento que deixaste de habitar pelo meu coração.
Sei-te morto, sei-te vivo demais na minha cabeça.
Sei-te encontrado, enquanto me perdi.

.frases

[Quote] # Frases 70

setembro 04, 2015

Sei-te as cores pelas entrelinhas estremecidas, à espera que o som deixasse de flutuar.
Voei-te dentre a distância e encontrei-te sobre a margem, à espera que o mar nos levasse para outro planeta.
Inspirei-te, como se enlouquecesse. Talvez tenha enlouquecido, pois ouço-te sobre os meus lábios que sorriem.
Vês aquela sombra no canto da janela? São meus cabelos ao vento, que te encontram pelos sonhos...

.Prosa

[Homenagem] Silêncio Inócuo

setembro 03, 2015


Perder parte de nós, ser-se vazio junto do que nos rodeia e tão preenchido naqueles que fazem parte do mundo que é espalhado pela comunicação social. Argumentos válidos, sobrevivências válidas e constantes telhados de vidro que se encontram mortos para atirar pedras ao parceiro que disser algo que não seja ‘aceitável’.
Remeto-me ao silêncio, com olhos abertos – que por vezes desejo tanto fechar e ignorar certas palavras que me revoltam. Por isso hoje a minha homenagem é àqueles que se vão pelas ruas da amargura, omitidos pelo que ninguém quer mostrar. Hoje é aquele dia, dos que passam fome, dos que não têm tecto enquanto procuram incessantemente uma oportunidade de sobrevivência. Aqueles que agarram com unhas e dentes a pequena tigela de sopa e uns trocados que a humanidade lhes atira.
Não falo dos apoiados, tão beneficiados, pela segurança social – e quantos mais virão? Minha homenagem começa naquelas mulheres que morreram pela opressão e acaba nas mulheres oprimidas nos dias de hoje porque não são ‘aceitáveis’. Mas ser-se vazio por dentro é válido? Remeto-me ao silêncio. Vamos partilhar, ser humanos para aqueles que vemos no ecrã e passar ao lado daqueles que nos rodeiam. É tão mais humano cuidar da nossa imagem do que esconder-nos pelas sombras – como tantos sabiamente fazem.
Minha dedicatória, meu obrigado silencioso também se remete a essas almas.
É tão mais fácil ser-se humano, colocar um like, cuspir umas palavras com os dedos… E ali estão eles, os invisíveis da fome, da solidão e de tantas outras proximidades que ninguém deseja ver.
Somos tão cheios de nós que vemos o que os MEDIA nos escreve, esquecemos o que a nossa alma escreve… Talvez porque é isso que ela escreve, um silêncio real e chocante que ‘não sabemos bem porque o mundo anda assim tão desumano’.
Tenham quilhões para saberem que são desumanos. Eu o sou, desumana, na tentativa de o deixar de ser. Mas nosso umbigo é forte, há tempestades diárias contra isso. Vamos tentar remar – no silêncio – contra a maré?

.Prosa

[Texto] Carta de Vida

setembro 02, 2015

Você consegue ver aquele cantinho que guardei a cada dia no meu coração? Cada vez crescia mais, guardado novas palavras que chegavam pelo correio. Eu juro que ria e chorava ao mesmo tempo, vendo assim nossos nomes tão próximos e tão distantes ao mesmo tempo. Eu juro que gostaria de ter uma pequena fada madrinha que pegasse em mim, perguntasse o que eu mais desejaria e a única coisa que pediria seria puder estar mais próxima de você.
Você não deve saber, mas o meu rosto se ilumina e as minhas mãos voam pela folha em que eu respondo às suas palavras. Aquelas que me fizeram sorrir, chorar e desejar cada vez com mais força me levantar e enviar-me numa carta para a sua caixa de correio. Neste momento a caneta está no ar, envolvendo-se em pensamentos que passam pela minha cabeça, como se não quisesse realmente deixar letras que formasse palavras… O que eu queria era que a tinta me pudesse trazer você, para que a saudade cessasse… Para que aquela parte de nós fosse preenchida pela luz. Consegue imaginar o meu olhar no seu, nossas mãos - que tantas vezes se escreveram – tocarem-se, aproximarem-se… Sorrisos verdadeiros, respirações que formam palavras pelo doce som da tua voz… Até que um dia, eu corri e meu sorriso parou. Não havia nenhuma resposta, a carta que você sempre me enviava não estava mais lá.
Meu corpo caiu sobre a cadeira junto à janela. Eu olhava o horizonte sem ao certo saber mesmo o que via, apenas desejava sentir novamente o som da carta ao abrir-se com os meus dedos. Por isso mesmo me perdi, dentre pensamentos, como se soubesse que algo não estivesse certo. Pensei em telefonar, talvez até em procurar melhor… A sua carta poderia ter caído numa outra caixa que não a minha, imploraria ao carteiro que me dissesse se tinha visto alguma carta por aí que fosse minha.
Eu queria as suas palavras, queria que elas baloiçassem nos meus olhos, para que minhas lágrimas e sorrisos pudessem voltar novamente a mim. E o calor, aquela enorme felicidade de puder estar perto de você, das suas palavras… A campainha toca… O meu sorriso voltou, ainda mais aberto do que antes. Não me importava a carta que estava na tua mão, nem as palavras que estariam nela. O brilho do seu olhar me diria cada uma delas, por isso empurrei você para dentro da minha casa, fechei a porta. O restante… O resto jamais poderá ser medido pelas palavras, muito menos por pequenas cartas. Nós escreveremos o futuro em nossos corações e os nossos olhares nos lerão a cada novo dia…

.Aniversário

1º Ano do Blogue! - Prémios

setembro 01, 2015

Como assim a aplicação entrou em parafuso e eliminou toda a pontuação que tínhamos? O.o

A sério, fiquei furiosa... É a última vez que uso o Captain Up.
Vou utilizar a última lista do top 5 como lista de prémios, infelizmente correu mal este primeiro sorteio... Mas não deixarão de haver prémios!
Então os vencedores são:

Para todos os que participaram e desejam receber uma recordação e não estejam na lista acima, mandem um email para vos enviar um miminho. Não vou deixar que a aplicação estranhe meu primeiro ano de blogue ☺
Tenho 5 Porta-chaves que irei personalizar neste fim de semana para oferecer!

ENVIEM O EMAIL para seguedestinos@gmail.com com o Assunto 'Prémios', o vosso nome e endereço para eu proceder ao envio dos prémios!

Agora recordem-se, os top 5, o que ganharam:
Lista de Prémios
Vou colocar um álbum do facebook com imagens com o nome '1º Aniversário'... Quem se tornará vítima junto dos prémios?

1º PRÉMIO - Meu Livro
2º Prémio - Ser uma Personagem
3º Prémio - colar
4º Prémio - colar
5º Prémio - Pulseira
6º Prémio - Pulseira

E pronto, estou agora numa de atualizar este site... Mudar o theme e fazer uma refrescada, pois esta aplicação me irritou a alma!
Vamos refrescar o mundo? :3

Espero saber brevemente de todos vocês, vou querer uma foto de cada um quando receberem os presentinhos!
Depois vos envio o comprovativo de envio dos presentinhos...


Um abraço!

Corações

Google+ Followers

Popular Posts