[Palavra Dada] Saudade

outubro 16, 2014

Foste aquela reticência constante
A cada respiração
Que meu fôlego pôde dar.

Aquele sorriso perdido no horizonte,
Brilho preenchido por dentro,
Abraço tão defronte
Daquela ilusão do meu pensamento.

Meus lábios se abrem para o silêncio,
Minha inspiração se faz sobre as reticências...
Enlouquece-me, sorri
E deixa-me perder-te dentro de mim.
Porque chove lá fora, maresia cá dentro.
Aquela mesmo que salga cada memória minha.

Sinto-te crescente,
Como aquela lua que tantos lobos embalam.
Por onde dormes tu, simplesmente?
Ai, se todas essas emoções falam
E me desencrencam para ti.

De que farias tu, perdido,
Dentre reticências roubadas?

Eu abraçava-te com carinho,
Embalava-te baixinho.
Até que o meu mar fosse porto seguro.

Vês-me perto?
O meu beijo encontrar-te-á pela próxima vez.
Palavra dada pela minha querida Chê, Célia Rocha. É uma das palavras que mais permanece pela minha vida, entrelinhas e sorrisos. É saber-se vivo entre o ontem, hoje e amanhã!
A qualquer hora, em qualquer lugar, haverão mais palavras espalhadas pelo vento!
(Para pedirem um poema, visitem o meu facebook e comentem uma postagem das #PalavrasDadas com uma palavra!)

You Might Also Like

0 comentários

Deixa aqui o teu pedaço!

Não te esqueças de deixar o link do teu blogue, caso tenhas, para te poder visitar!

E... Não te esqueças:
embarca pela minha loucura, sê-te tempestade de emoções!

Corações

Google+ Followers

Popular Posts